• marketing22055

As histórias e o encanto da Cidade Maravilhosa



Sabe aquele lugar que todo mundo deveria visitar pelo menos uma vez na vida? Este é o Rio de Janeiro e conhecer seus pontos turísticos é obrigatório! Se você está montando seu roteiro de viagem para a Cidade Maravilhosa, não deixe de conferir este texto que preparamos especialmente para você, com a história dos melhores pontos turísticos da cidade. Prepare-se para esta super viagem à capital carioca!


1. PÃO DE AÇUCAR


O Morro do Pão de Açúcar causava frisson desde que foi avistado pelos portugueses, no século 16. Eles o batizaram por causa da semelhança com os recipientes de barro em que o açúcar brasileiro era levado à Europa. No século 19, algumas dezenas de pessoas subiram o Pão de Açúcar, mas foi só em 1908 que o engenheiro Augusto Ferreira Ramos resolveu facilitar de vez o acesso ao local.



A primeira linha do bondinho começou a operar em 1912. A segunda, que levava até o Pão de Açúcar, ficou pronta em 1913. Até 1972, elas comportavam 24 pessoas por passeio e faziam o trajeto em seis minutos. Uma reforma aumentou a capacidade para 75 passageiros a cada viagem e duplicou a velocidade. Só uma coisa não mudou: os alpinistas continuam procurando o local: existem quase 300 diferentes vias de subida! E hoje os morros do Pão de Açúcar, da Urca e da Babilônia compõem o maior centro de escaladas do Brasil. Uau!


2. CATEDRAL METROPOLITANA


Inaugurada em 1976, a Catedral de São Sebastião do Rio de Janeiro ou Catedral Metropolitana, como é mais conhecida, localiza-se no centro da cidade. O projeto é de autoria do arquiteto modernista Edgar Oliveira da Fonseca, com coordenação de Monsenhor Ivo Antônio Calliari.



Com capacidade para abrigar 20 mil fiéis, seus 106 metros de diâmetro na base e 96 metros de altura chamam a atenção pela estrutura em forma de cone. A porta principal é composta de 48 placas de bronze com baixos-relevos que abordam temas relacionados a fé. A parte interna conta com vitrais de 60 metros de altura rasgados nas paredes até à cúpula, proporcionando à igreja uma belíssima iluminação natural.


3. ESCADARIA SELARÓN


Em 1990, o artista plástico Jorge Selarón começou a revestir a escadaria que leva ao convento de Santa Teresa com um mosaico de ladrilhos de cerâmica nas cores verde, amarela, azul e branca. São 215 degraus ao longo de 125m, cobertos pelo chileno às custas do dinheiro de seu próprio bolso, o qual arrecadava por meio da venda de quadros.



A escadaria rendeu a Selarón o título de cidadão honorário do Rio de Janeiro em maio de 2005. Ao longo dos anos, seu trabalho foi visitado por milhões de pessoas, servindo, também, de palco para videoclipes e campanhas publicitárias. O clipe mais famoso que utilizou o local como cenário foi o de Michael Jackson. Segundo o artista, sua obra é "um tributo para o povo do Brasil".


4. CONFEITARIA COLOMBO


Fundada em 1894 a Confeitaria Colombo é até hoje considerada uma das mais importantes obras de arquitetura e decoração da Belle Époque carioca. Tombada pelo Patrimônio Histórico e Artístico, a casa conserva os móveis de jacarandá, enormes espelhos belgas e a ampla claraboia central. Teve como clientes nomes como Chiquinha Gonzaga, Rui Barbosa e Olavo Bilac.



5. CRISTO REDENTOR


A obra monumental, que mobilizou a então capital por uma década, começou a ser sonhada já em meados do século XIX. Em 1859, um padre francês, Pierre-Marie Bos, sugeriu para a princesa Isabel a construção da imagem no alto do Corcovado, a 710 metros de altura, no Parque Nacional da Tijuca. A ideia ressurgiu em 1921 como parte das celebrações do centenário da Independência do país, no ano seguinte. Numa assembleia, o Corcovado derrotou montanhas como o Pão de Açúcar, na Urca, e o morro de Santo Antônio, no Centro. Em 1922, após receber um abaixo-assinado com 20 mil nomes solicitando a construção, o presidente Epitácio Pessoa autorizou a obra.



Para custear a empreitada, uma campanha de arrecadação que uniu desde os mais ricos até os índios bororós angariou o equivalente hoje a cerca de 9 milhões de reais. Então chefe do Governo Provisório, Getúlio Vargas comandou a inauguração na noite de 12 de outubro de 1931.


6. VISTA CHINESA


A construção em estilo oriental fica a 380 metros de altura em meio à Floresta da Tijuca, descortinando uma das mais bonitas vistas da cidade, tendo o Cristo, a Lagoa, o Pão de Açúcar e as praias da zona Sul como pano de fundo.



7. PRAIAS ZONA SUL


As praias no Rio são conhecidas pela sua beleza. Entre as que você não pode deixar de conhecer em sua visita estão a Praia de Copacabana, Ipanema e Leblon.



8. CENTRO HISTÓRICO:


· CINELANDIA

A origem do nome remonta aos anos 30, quando o largo aberto por ocasião da construção da Avenida Rio Branco na gestão de Pereira Passos, pareceu o lugar ideal para a instalação de dezenas de bares, cinemas, teatros e hotéis, criando uma autêntica Time Square brasileira.


Hoje em dia não há mais a profusão de cinemas no local, mas a região não perdeu seu charme, pois é cercada de prédios históricos que lhe conferem uma atmosfera especial. Estão ali o imponente Theatro Municipal, a antiga sede do Supremo Tribunal Federal, a Biblioteca Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes e a Câmara Municipal. O conjunto arquitetônico conta com fachadas em estilo eclético, art deco, art noveau e neo clássico.


· ARCOS DA LAPA

Os Arcos da Lapa, antigos Aqueduto da Carioca, são a maior obra arquitetônica realizada Brasil durante o período colonial. Construído para distribuir à população as águas das nascentes do Rio Carioca, hoje ele serve de viaduto para outra grande atração: os bondes que ligam a Estação da Carioca ao bairro de Santa Teresa.


Símbolo da Lapa, bairro que já serviu de referência para o que de mais importante aconteceu na vida noturna do Rio, os Arcos têm 270 metros de extensão. A construção tem estilo romano e possui 42 arcos duplos de alvenaria, construídos por índios e escravos no século 18.


· PAÇO IMPERIAL

Construído no século XVIII para residência dos governadores da Capitania do Rio de Janeiro, passou a ser a casa de despachos, sucessivamente, do Vice-Rei do Brasil, do Rei de Portugal Dom João VI e dos imperadores do Brasil. Atualmente é um centro cultural. Pela sua importância histórica e estética, o Paço Imperial é considerado o mais importante dos edifícios civis coloniais do Brasil.


· TEATRO MUNICIPAL

Um dos mais bonitos prédios do Rio de Janeiro, o Teatro Municipal é a principal casa de espetáculos do Brasil e uma das mais importantes da América do Sul. Desde a sua inauguração, em 14 de julho de 1909, o Teatro tem recebido os maiores artistas internacionais, assim como os principais nomes brasileiros, da dança, música e da ópera.


Inicialmente, ele foi apenas uma casa de espetáculos, que recebia principalmente companhias estrangeiras, na maioria trazidas da Itália e da França. A partir da década de 30, o Municipal passou a ter seus próprios corpos artísticos: orquestra, coro e ballet. Os três continuam em plena atividade e realizam várias produções próprias a cada ano. Hoje, o Teatro Municipal do Rio de Janeiro é a única instituição cultural brasileira a manter simultaneamente um coro, uma orquestra sinfônica e uma companhia de ballet.


9. JARDIM BOTÂNICO


O parque abriga várias espécies das floras brasileira e estrangeira, e, consequentemente, da fauna. É considerado um museu vivo no que diz respeito à botânica e está instalado no bairro de mesmo nome. D. João VI criou o parque há 203 anos com a intenção de habituar as plantas originárias das Índias Orientais ao clima local. É uma ótima opção para um passeio ao ar livre e para passar a tarde descansando. O Jardim Botânico é uma espécie de refúgio do meio da cidade, com sons de pássaros e água corrente.



Agora que você já conhece todos esses lugares incríveis, qual você irá visitar na sua próxima viagem ao Rio? Nos envie uma mensagem nas redes sociais contando qual ou quais foram seus escolhidos. E não esqueça: viagem ao Rio de Janeiro é com a Frontur Turismo!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo